União Ibérica (ver Restauração)

União Ibérica ou Domínio Filipino é o nome pela qual ficou conhecida a anexação de Portugal pela Espanha entre 1580 e 1640. Os acontecimentos que levaram à união tiveram início com a derrota do rei português D. Sebastião em Alcácer Quibir (1578). Desaparecido no Marrocos aos 24 anos de idade com boa parte do seu exército, e sem herdeiros para o trono, abriu-se uma grave crise sucessória.

O governo de Portugal ficou para um junta de governadores à qual caberia decidir sobre a sucessão. Enquanto isso, Filipe II, rei da Espanha, infiltrou agentes junto à nobreza portuguesa, aliciando vários com a promessa de cargos e privilégios, o que enfraqueceu uma resistência contra as pretensões espanholas. Em 25 de agosto de 1580, tropas espanholas, com cerca de 20 mil homens tomaram a cidade portuguesa de Alcântara marcando a anexação de Portugal.

Filipe II fez questão de ressaltar que a união das Coroas não significava a perda da independência de Portugal, mas caracterizaria a formação de uma monarquia dual.  Comprometeu-se a manter as instituições políticas e administrativas de Portugal nas mãos dos portugueses, a não nomear espanhóis para cargos civis e eclesiásticos.

Veja mais

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn