Antigo Regime

Expressão surgida no final do século XVIII para indicar um conjunto de instituições que prevaleceram na França entre os séculos XVI e XVIII, caracterizado pela monarquia absolutista, os privilégios e a sociedade de ordens ou estados. O termo foi usado de forma pejorativa pelos revolucionários referindo-se ao tipo de governo que eles exigiam pôr fim.

O privilégio, uma das características essenciais do Antigo Regime, não tinha, então, o sentido atual, isto é, a obtenção de vantagens sem esforço ou sem apoio legal. Este significado pejorativo foi obra do Iluminismo. No Antigo Regime, o privilégio era entendido como um direito legítimo e por nascimento usufruído por membros da nobreza e que lhes assegurava poder, prestígio e fortuna.

A revolução Francesa pôs fim ao sistema de ordens e desigualdades jurídicas entre os franceses, que passaram da condição de súditos para a de cidadãos, com a abolição dos privilégios em 4 de agosto de 1789.

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn