Feiras medievais

A feira medieval era um grande evento comercial que ocorria na Europa durante a Idade Média reunindo, anualmente, produtores (artesãos, lavradores, criadores), comerciantes e consumidores em um determinado lugar onde as mercadorias eram expostas. As feiras alcançaram seu apogeu nos séculos XII e XIII destacando-se as realizadas na região de Champagne, na atual França, a meio caminho entre Itália e Flandres, e no cruzamento de muitas estradas e vias navegáveis.

As feiras de Champagne duravam de duas a seis semanas e se repetiam até seis vezes ao ano sendo realizadas em várias cidades da região. Sob a proteção dos condes que concediam escoltas armadas aos mercadores, estes trocavam tecidos, peles, sedas, especiarias e produtos exóticos trazidos de Bizâncio. Atraía compradores e distribuidores de diversas regiões da Europa. Os frequentadores gozavam de razoável conforto com garantia de alojamento, alimentação e isenção de impostos, isto é, livre trânsito entre as cidades da região.

O ciclo das grandes feiras de Champagne criou condições favoráveis ​​para o comércio internacional que se estendia ao longo do ano, e favoreceu a transferência de dívidas de uma feira para outra, muitas vezes através de cambistas. A transferência de dívidas de feira para feira, a multiplicidade de moedas utilizadas e o hábito de liquidar dívidas por compensação, levaram ao surgimento de um setor financeiro organizado formado por cambistas e banqueiros.

O declínio das feiras ocorreu a partir do século XIV por diversos motivos como a Guerra dos Cem Anos, a propagação da Peste Negra e, principalmente pelo aparecimento do mercador sedentário que irá substituir o comerciante viajante.

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn