Patriarca, patriarcalismo

Patriarca, do grego patriarches, palavra composta por patér, “pai” e “archon”, “governante, mestre” significa o chefe que governa a família. Usa-se os termos patriarcal e patriarcalismo para chamar a sociedade em que o homem exerce o poder de liderança na família, tendo a mulher uma condição inferior.

Aplicada ao Brasil colonial, a expressão se ampliou, pois, além de se referir ao poder masculino dentro da família, engloba também o seu domínio sobre os escravos, os dependentes e a política.

Nos séculos XVI e XVII, a família patriarcal sob chefia do senhor de engenho abrangia, além do núcleo central (pai, mãe e filhos legítimos) outros parentes: tios e tias, primos, noras, genros, afilhados, grupos de agregados incluindo, ainda, filhos ilegítimos, serviçais, escravos, afilhados etc. O patriarca dominava com autoridade absoluta e incontestável e seu poder alcançava todas as esferas da sociedade. Esse modelo de família patriarcal foi predominante nas áreas de lavoura canavieira, contudo não pode ser generalizado para todas as regiões do Brasil colonial.

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn