Zuavos Baianos (ver Voluntários da Pátria)

Zuavos Baianos foi uma companhia militar formada por voluntários negros, organizada na Bahia, para combater na Guerra do Paraguai. A proposta de criação dessa companhia foi de Quirino Antônio do Espírito Santo, veterano da guerra de independência da Bahia, em janeiro de 1865. Outros veteranos, também negros, juntaram-se a Quirino evocando o patriotismo de combater o estrangeiro e a lembrança do regimento dos Henriques nascido na luta contra os holandeses no período colonial.

A formação dos Zuavos Baiano ocorreu no mesmo momento em que o país recrutava homens para compor as unidades dos Voluntários da Pátria para enviar à guerra.

Diferente dos Voluntários da Pátria constituídos por brancos, mulatos e negros (o Exército não fazia distinção de cor da pele), os Zuavos Baianos eram formados exclusivamente por negros, dos soldados aos capitães. O nome foi tomado das tropas coloniais francesas na Argélia assim como o uniforme: calça bombacha vermelha, paletó azul bordado com galões dourados e pequeno boné ou fez na cor vermelha.

As companhias de zuavos foram criadas apenas na Bahia, reunindo um efetivo total de 638 homens. No Recife, formou-se outra companhia negra entre 1867-1866, que adotou o nome de zuavos depois de se reunir a eles no Uruguai.

Zuavos

Uniformes do Exército Brasileiro, 1865-1870. O segundo à direita, é um zuavo baiano com bombacha vermelha, paletó azul e boné vermelho.

 

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn