Doutrina Monroe

Chamou-se Doutrina Monroe a política externa apresentada pelo presidente James Monroe, dos Estados Unidos, ao Congresso em 1823. Para compreender o significado dessa doutrina, deve-se considerar o contexto da época. Após anos de conflito (guerra de independência e as disputas territoriais com Espanha e França) a presidência de Monroe (1817-1825) ocorria em um período de estabilidade e crescimento econômico.

O resto do continente, contudo, experimentava turbulências políticas com as guerras de independência das colônias espanholas. A Europa, por sua vez, buscava restaurar o absolutismo monárquico e, com ele, o domínio sobre as colônias na América.

A doutrina foi formulada para afastar a ameaça de intervenção militar dos países europeus nas colônias da América. Daí o princípio da Doutrina Monroe:  A América para os americanos”. Os Estados Unidos se colocavam como protetores e guardiões dos países americanos.

A Doutrina Monroe influenciou toda a política externa dos Estados Unidos nos séculos XIX e XX. O país passou apoiou os movimentos de independência na América Latina no intuito de atrair as novas repúblicas para sua órbita e estabelecer a sua hegemonia na região. Interessava aos Estados Unidos assegurar o mercado latino-americano como consumidor das mercadorias norte-americanas, e fornecedor de matérias primas e alimentos.

Veja mais

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn