Pelourinho

O pelourinho era uma coluna de pedra ou poste de madeira colocado em um lugar público de uma cidade ou vila que representava a autonomia do município onde se afixavam os papéis públicos e, também, o lugar onde os condenados eram submetidos a castigos. No pelourinho eram amarrados os escravos para serem açoitados.

Na cidade do Rio de Janeiro, o pelourinho esteve em vários lugares, da atual Praça XV à esquina da avenida Presidente Vargas com a Rua dos Andradas. Em Salvador, Bahia, o Largo do Pelourinho, hoje declarado patrimônio da humanidade pela Unesco, guardou apenas o nome daquele monumento.

Atualmente os únicos pelourinhos existentes no Brasil são:

  • Pelourinho de Paranaguá, no Paraná
  • Pelourinho de Alcântara e São Luís, no Maranhão,
  • Pelourinho de Mariana, em Minas Gerais
  • Pelourinho de Óbidos, no Pará, na praça central da cidade,
  • Pelourinho de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, no centro histórico.
  • Pelourinho de São Mateus, no Espírito Santo, localizado no antigo Porto.
  • Pelourinho de Sorocaba, próximo ao Morro de Ipanema, em São Paulo.
  • Pelourinho de Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro, no centro.
Pelourinho

Vista do Rossio (atual Praça Tiradentes) no Rio de Janeiro, com o pelourinho ainda de pé. Aquarela de Jean-Baptiste Debret, 1834.

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn