Totalitarismo (veja Fascismo e Stalinismo)

Totalitarismo é um sistema político ou forma de governo em que o chefe de Estado e chefe de governo tem o poder total sobre todos os aspectos da vida nacional, controlando a vida pública e privada. Isso inclui a economia, a educação, a arte, a ciência, os meios de comunicação e até as famílias e os valores morais dos cidadãos. Alguns governos totalitários promovem ideologias oficiais com o objetivo de controlar por completo o pensamento e ações dos cidadãos

Todos os poderes do Estado se concentram em uma só pessoa. O chefe totalitário personifica o próprio Estado e a nação, e sua imagem é cultuada como a de um protetor zeloso, a quem o povo deve obedecer sem questionamentos. Nas festas nacionais, por exemplo, um enorme retrato do dirigente costuma ser colocado junto à bandeira nacional.

O totalitarismo condena a democracia por considera-la um regime que estimula a diversidade e divide as pessoas em partidos, sindicatos e organizações. A ditadura totalitária admite só um partido político, o do governo, e quer a sociedade unida em torno dos mesmos pensamentos e interesses, que são os do Estado.

O totalitarismo não tolera a liberdade individual. O indivíduo é subordinado à comunidade, como mostram os slogans usados pelo nazismo: “O espírito público vem antes do interesse próprio!”, “Você não é nada, o seu povo é tudo”. O uso de uniformes e símbolos pelos cidadãos reforça esse coletivismo forçado. Não há liberdade civil, liberdade de expressão, de ensino nem de religião. Promove-se uma intensa doutrinação e manipulação paralela a uma ampla repressão política, perseguição e execuções.

Para tornar o pensamento homogêneo, implanta-se uma rigorosa vigilância policial, que censura as informações, controla a circulação de ideias e estimula a delação. A vida de cada cidadão é monitorada pelo grupo no poder, que também controla cada instituição governamental. Condena o pensamento crítico, o racionalismo, a reflexão e o debate. Em vez de se discutirem pensamentos, praticam-se atividades físicas, treinamentos militares e, em especial, o trabalho disciplinado.

O governo totalitário utiliza-se da propaganda política transmitida pela mídia de massa controlada pelo Estado. Apela à emoção para atrair o povo utilizando slogans, rituais de saudação e solenidades grandiosas. As grandes manifestações públicas são espetáculos organizados para emocionar o povo: cenários gigantescos, música amplificada, tochas de fogo, multidões perfiladas e atentas. O discurso do chefe é eletrizante: ele usa palavras fortes, apela ao amor à pátria e gesticula dramaticamente.

Os regimes totalitários diferem de outros regimes autoritários. No regime autoritário o ditador ou a junta governamental (militar, geralmente) está preocupado com a manutenção do poder político e em eliminar a oposição pois não quer ser contestado. Ele, porém, não controla a vida e os pensamentos dos cidadãos. Por isso, o regime ditatorial oferece à sociedade algum grau de liberdade, o que não acontece no totalitarismo.

Exemplos de totalitarismo foram o fascismo, o nazismo e o stalinismo.

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn