Holocausto (ver Genocídio)

Holocausto, do grego holos, “todo” e kaustro, “queimado”, era um termo originalmente utilizado para chamar o sacrifício religioso praticado pelos antigos hebreus em que a vítima era totalmente queimada.

O termo ganha, mais tarde, o significado de massacre ou genocídio de um grupo.  Em 1895, o jornal New York Times chama de holocausto o massacre de cristãos armênios por muçulmanos otomanos. Foi, contudo, o extermínio sistemático de judeus pela Alemanha nazista que deu à palavra holocausto o sentido que ela tem hoje. Os judeus preferem usar o termo bíblico shoá, “a catástrofe”.

Estima-se que o holocausto ou, na linguagem dos nazistas, a “solução final para a questão judaica” tenha matado entre 5 a 6 milhões de judeus, cerca de 2/3 dos judeus europeus. A esse número somaram-se comunistas, socialista e sindicalistas alemães oponentes dos nazistas, entre 2.700 e 3.300 Testemunhas de Jeová que se recusavam a se submeter à autoridade do Estado, 100.000 homossexuais e alguns milhares de afro-alemães.

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn