Gargalheira, colar de ferro

A gargalheira era uma coleira de ferro ou madeira com que se prendiam os escravos como castigo. A gargalheira tinha duas em forma de cruz com pontas curvadas como gancho. Assim dificultava o escravo esconder-se no mato fechado onde as pontas se enganchavam com facilidade na vegetação impedindo o movimento do escravo. Podia, também, ter uma espécie de chocalho preso em uma das hastes cujo objetivo era avisar da presença do escravo, bem como dificultar sua fuga.

Debret descreveu a gargalheira:

O colar de ferro é a punição ao negro que tem o vício de fugir (…). O colar de ferro é armado de uma ou várias hastes, não somente para torná-lo ostensivo, mas para dar pegada, quando se agarra o negro, principalmente em caso de resistência, pois, apoiando-se vigorosamente sobre a haste, a pressão inversa se produz do outro lado do colar, que levanta com força o maxilar do capturado. Dor horrível, que logo lhe faz render-se e ainda muito mais prontamente, uma vez que a pressão se renova por solavancos.

É na rua da Prainha, conhecida por usa oficinas de serralheria pesada para a Marinha, que se encontram certas lojas onde se fabricam especialmente esses instrumentos de punição, tais como correntes, colares de todos tamanhos, cangas em compasso, botas ferro, dedeiras. Como todos os operários nessas lojas são escravos, esses aparelhos de punição, no Rio de Janeiro, são forjados e cravados por eles. E, nesse caso, o escravo torna-se o carrasco.”

BANDEIRA, Júlio; LAGO, Pedro Corrêa do. Debret e o Brasil. Obra completa. Rio de Janeiro: Capivara, 2008, p. 189.

Gargaheira

Escravos com gargalheira. “Castigo imposto aos negros”, Jean-Baptiste Debret, aquarela, 1816-1831.

Compartilhe =]

Compartilhar no Facebook Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Pocket Compartilhar no Twitter Compartilhar no LinkedIn